Sindicato na campanha Setembro Amarelo: PRFs dizem não ao suicídio

A cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgados em setembro de 2019. O suicídio é a maior causa mortis de PRFs no Brasil. O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado de Pernambuco ( SINPRF – PE) destaca que, oficialmente, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas, durante todo o mês, é realizada campanha Setembro Amarelo que visa a prevenção e combate ao suicídio.

 

Ainda segundo a OMS, no Brasil, ano passado, foram registrados 13.467 casos de suicídio, dos quais 10.203 foram cometidos por homens. Levantamento do Grupo de Estudo e Pesquisa em Suicídio e Prevenção (GEPeSP), ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) registram que suicídios aumentaram 112% entre profissionais de forças de segurança. Infelizmente, estudos têm apontado o crescimento vertiginoso do número de suicídios entre policiais rodoviários federais nos últimos anos.

 

Se levarmos em consideração o período compreendido entre os anos de 2017 a janeiro de 2020, tendo em vista que esse índice corresponde a 50% de todas as vitimizações fatais ocorridas com os PRF, sendo deste modo a maior causa de mortes de policiais rodoviários federais na atualidade. O dado, além de assustar, serve como alerta para um maior investimento na saúde mental dos PRFs, que estão expostos a diversos fatores que facilitam e agravam a condição.

 

“O maior desafio é ter a consciência de que problemas como a depressão, que estão diretamente ligados ao suicídio, é uma doença e deve ser tratada como tal”, afirma o presidente em Exercicio, Renato Brito. O sistema sindical vem estudando políticas públicas, de forma institucionalizada, que possam ser adotadas na prevenção do adoecimento mental dos policiais e familiares, tendo em vista que a ansiedade, o estresse pós-traumático e a depressão, podem ter consequências extremamente indesejáveis para os servidores e para a instituição.

 

Deixe uma resposta